Estado do Amapá – Artista amapaense é premiado pela União Nacional dos Artistas Plásticos

O artista plástico Raimundo Pantaleão participou do XXXIII Salão Alberto Santos Dumont, que premia os melhores artistas de todo o Brasil e trouxe dois troféus para o Estado.

O artista plástico Raimundo Pantaleão Gurjão, conhecido como Pantaleão, participou do XXXIII Salão Alberto Santos Dumont, evento realizado pela União Nacional dos Artistas Plásticos (Unap), no período de 10 a 17 de agosto de 2008, em São Paulo, e foi premiado entre os melhores artistas do Brasil.

Segundo Pantaleão, a indicação surgiu devido a três de suas obras terem sido catalogadas no Anuário de Artistas Plásticos do Brasil, onde ficaram expostas durante três meses, no Museu de Artes de São Paulo (Masp), que tem visibilidade nacional e internacional e, assim, foram percebidas pela Unap. Além disso, o artista teve uma de suas obras vendidas ao Senador José Sarney.

“Fui a São Paulo para receber a Medalha de Mérito Artístico e Cultural pelos serviços prestados à Arte Nacional Brasileira e tive uma surpresa, duas de minhas obras que participavam do Salão foram premiadas. Uma escultura intitulada Cochicho, com estrutura de madeira, pigmentos minerais e tinta acrílica, foi premiada com o Troféu de Bronze; a outra, Carregadores de Açaí, foi premiada com a Palheta de Prata. Fui o único artista da Amazônia a participar do evento e o mais premiado do Salão”, disse Raimundo Pantaleão.

As obras foram avaliadas pela Comissão Organizadora do Salão, composta por cinco pessoas. De acordo com o artista sua inspiração vem da realidade amapaense e em suas obras mostra o cotidiano do povo. Parte dessa inspiração foi vivenciada na infância, na adolescência e na maturidade. Graduado em Artes Plásticas, em sua conclusão de curso, defendeu o tema ‘Cerâmica Rústica e Utilitária do Maruanum’, comunidade quilombola a qual homenageia e onde o Sebrae vem trabalhando questões antropológica e social.

Anúncios